O que Bendis tem a dizer sobre Orson Scott Card?

Os Snyder pira!Talvez vocês se lembrem – ou não – recentemente o Superman foi envolvido por uma polêmica, anterior ao “snap” snyderiano: a contratação, pela DC, do escritor de ficção-científica Orson Scott Card, um ativista apaixonado contra os direitos LGBT na gringa. Orson escreveria uma HQ digital do Superman, e os fãs reagiram muito mal a isso, pressionando a DC até o engavetamento do projeto.

Pois bem. Em seu Tumblr, Brian Michael Bendis, o Marvelman da contemporaneidade, respondeu a um leitor que perguntava o que ele achava da “caça as bruxas” à Card.
O careca marvelado começou dizendo achar um troço complicado privar alguém de realizar seu trabalho, mesmo que elas não concordem com ele ou com a opinião pública. Mas… Bendis se diz incomodado com o fato de que Orson Scott usa de “palavras bonitas” para produzir um discurso de ódio cujo objetivo é, simplesmente, negar à pessoas seus direitos civis. É tudo tão bonito que sequer parece ser um discurso de ódio, mas é.

C'est fini tá na boca do Brasí!
Pra piorar, Bendis ainda comentou a relação de algumas pessoas com a ficção-científica: “Muitas pessoas leem sci-fi atrás de um olhar mais evoluído da sociedade e de sua moral, e ficam chocadas em saber que o autor é exatamente o oposto daquelas obras que elas amam”. E pra colocar a tampa do caixão, o careca comentou a satisfação com sua vida pessoal em família, e perguntou porque alguém poderia se opor a que todos tivessem chance de ter isso.

A resposta do Bendis foi maior do que isso, claro, eu peguei a versão resumida do Newsarama, mas se quiser lê-la na íntegra, clique aqui.
A Fazenda do Orson Scott Card
Cara, e aí? Em parte, acredito que Bendis tocou o nervo da coisa, ao comentar sobre a ficção e o engajamento de Scott Card na privação de direitos… DOS OUTROS! E o que eu acho interessante é o mimimi do Orson: o cara se sente no direito de dizer o que os outros podem ou não fazer com suas próprias vidas mas… Se sente incomodado quando fazem o mesmo com ele! É como dizia a minha falecida avózinha: “quem gosta de pimenta no olho dos outros, sabe o c* que tem!”

Anúncios

  1. Stuntman

    Merda do Bendis pára de se meter nos assuntos dos outros e lança de uma vez o final de Scarlet.

    O careca ganhou medinho que a CIA o acusasse de estar a incentivar os jovens americanos a caçar os tiras corruptos lá nas terras do Tio Sam e vem vindo atrasando o que poderia ser sua obra definitiva. Em vez disso vai continuando a escrever historietas fast food na Marvel.

  2. Mas que merda! Se tem gente que curte buça, rola, árvore, meia velha, a mão direita…foloda-se! Cada um curte o que quiser, ninguém tem o direito de dizer o que o outro deve ou não curtir.

  3. mascarado traçador

    o star rosca vem para a terra fuder com a humanidade o super hetero se embrenha no combate fisico com ele pelas ruas da cidade ,a população se divide em torcida organizadas camelos vendem cerveja e cachorro quente para o avido publico que delira com os violentos golpes que o super hetero desfere no star rosca mas no andar do angu o star rosca saca seu batom atomico e desfere uma intensa rajada no super hetero que desintegra sua roupa o que sobra é só uma lingerie preta a torcida do super hetero fica estarrecida com a visão gritos de traidor e bicha se espalham por todos os lados , o star rosca revigorado senta a porrada no super hetero que desfalece inconsciente no chão , algo acontece e o que sobra é uma figura franzina do famoso escritor orson scot card um esperto agente literario fecha um contrato com o star rosca para a publicação de gibis de super heroi ,mas dias depois o star rosca volta a detonar a cidade por saber que o escritor do gibi é um homem grosseirão e bebedor de cerveja ,o gibi do super hetero despenca nas vendas e é queimado em praça publica por seus fãs que se sente traido ,uma escritora é designada para tentar alavancar as vendas ,mas vai por agua abaixo por ela masculinizar demais o personagem , o caos toma conta da cidade ,saques ,roubos e barbaridades mil aciona o exercito que solta uma bomba atomica e pulveriza tudo ,super hetero que estava na cadeia e star rosca morre na explosão e uma nova era de aquarius se inicia
    fim

  4. josealonsoneto

    Também acho complicado censurar o que alguém tem a dizer. Até porque, ninguém pode afirmar que ele colocaria essas idéias boçais nas histórias do Super (duvido muito que a Warner permitisse).

    No entanto, não é porque você tem o direito de falar o que quiser que tem que usar ele pra falar besteira. Então, esse cara tem mais é que se foder.

  5. paulo

    Isso me lembra da Globo, emissora feita por gays, mas que adora tirar onda dos homossexuais em suas novelas e em seus humorísticos. Lá nos EUA pelo menos as pessoas escolhem um lado da questão e defendem. Acho que transformar em chacota, em coisa sem importância é pior que falar logo que odeia.

  6. Campeão da Cracolândia

    Esses caras como o Orson são muito estranhos. Tenho um conhecido de faculdade que também é assim, vive fazendo discurso e escrevendo em blogs conservadores fazendo artigos contra gays e sua “agenda” de “massificação do estilo de vida homosexual” (palavras dele).

    Aí eu me pergunto: porque esses caras gastam tanto tempo da vida deles pensando, escrevendo e publicando material sobre gays? Os caras perdem horas e horas de suas curtas vidas pensando e escrevendo sobre gays quando poderiam estar aproveitando a vida, com mulher sobrando como está hoje…, no RJ, pelo menos, se vc tiver um emprego e dinheiro pra pegar um taxi no fim de semana e ir beber uma cerveja na Lapa, já vai ter alguma piriguete te querendo, vc arruma na boa…e os caras ficam em casa no computador pensando e escrevendo seu ódio contra gays!!

    AAHH!! Vão se fuder!! Vai arrumar uma buceta! E se estiver muito duro, junta 30 reais do lanche da faculdade durante a semana e come uma puta da Vila Mimosa…se chegar no horário de pico, com certeza encontra mulher gostosa, é só procurar…eu sei pq já fui muito, antes de começar a trabalhar e passar para as termas, a VM já salvou várias vezes quando eu era muleque e ainda tem uma sinuquinha pra curtir o resto da madruga!!

    Bendis manda bem, não é a toa que está cheio de trabalho enquanto o outro aí é demitido e gasta o tempo precioso da sua vida pensando e escrevendo sobre homosexuais (no fundo mesmo, a frase perfeita pra ele é: huuuummm, boiola!!)

  7. Monolito2001

    O que ele tem de nervosinho, tem de burro:

    “Because when government is the enemy of marriage, then the people who are actually creating successful marriages have no choice but to change governments, by whatever means is made possible or necessary. . . .
    How long before married people answer the dictators thus: Regardless of law, marriage has only one definition, and any government that attempts to change it is my mortal enemy. I will act to destroy that government and bring it down, so it can be replaced with a government that will respect and support marriage, and help me raise my children in a society where they will expect to marry in their turn” Orson Scott Card.

    Enfim, foi puramente questão de mercado, como já disseram nos comentários… A DC provavelmente já sabia das opiniões extremas e equivocadas do Card antes de cogitar seu nome para roteirizar o Super, mas as pessoas reagiram e a editora voltou atrás… Simples assim. Nunca li nada dele, e, por convicções próprias, me reservo no direito de continuar assim.

    • THE NINDJA

      Esses reacionários norte-americanos são uma das maiores fontes de comédia para o resto do mundo. Esse burro filho-da-puta realmente acredita que existe uma guerra do governo dos EUA contra o casamento… Você não consegue criar esse tipo de idiotice nem na ficção!

  8. Vinícius

    É totalmente diferente, Porco.

    Embora eu discorde das opiniões do Card, o que estão fazendo com ele é tentar criminalizar a sua opinião – fazer com que ele perca oportunidades na vida e seja rechaçado publicamente.

    Já o Card quer impedir a regulamentação de algo que já existe. Não concordo, mas o Card, embora esteja empacando a melhora de vida dessas pessoas, não está trabalhando pra piorar a vida delas; não está impedindo ninguém de trabalhar, nem pedindo a cabeça de ninguém em público!

    O que estão fazendo com o Card é uma violência. Estão tentando prejudicar o cara pra intimidar outras pessoas que tem a mesma opinião dele. Ou seja, por mais toscas que sejam as opiniões dele, elas não se comparam ao que seus opositores estão fazendo.

    Como o Bendis, também gosto muito da minha vida em família, mas acho minha liberdade de expressão muito mais essencial que minha liberdade de dividir meu patrimônio com a minha mulher.

    • É o policiamento da opinião. Se ele não gosta de gays e tal, grande coisa. Oque ele não pode fazer é ofender, incitar e cometer violência, seja verbal ou física, contra uma parte da sociedade.
      Ele fazer campanha contra novas e velha medidas do congresso é normal. Eu falo contra o excesso de privilégios que tem os indios, mas não sou contra eles, até porque tem um monte aqui na zona sul de POA, todos trabalhadores! Queria tem comentado melhor, mas tenho que sai agora, nesse frio!

    • THE NINDJA

      “Ou seja, por mais toscas que sejam as opiniões dele, elas não se comparam ao que seus opositores estão fazendo.”

      Errado. As opiniões de Card não passam de um discurso de ódio teológico que se esconde por trás da liberdade de expressão norte-americana. Um discurso de ódio que ele ajuda a propagar e que é responsável pela mentalidade de que homossexuais são anormais ou doentes e (é claro) podem ser curados pela palavra de jesus e um monte de outras bobagens (isso quando a solução não é morte dos que “sofrem” com homossexualidade). E seus opositores só poderiam ser comparados a Card se pregassem que os Mórmons são doentes e não devem ter o direito de constituir uma família.

      Lembre-se: discursos de ódio matam. Pergunte aos negros e judeus. Inclusive, o Brasil é um bom exemplo disso: quanto maior a força da bancada evangélica no governo, mais e mais propostas surgem para ferir os direitos dos homossexuais. Vide a recente “cura gay” de Marcos Feliciano. (ou você defende as ideias de Marcos Feliciano? Afinal, suas propostas homofóbicas são parte de sua forte opinião contra os direitos dos homossexuais.) E o Brasil, se não me engano, é o país democrático que mais mata gays no mundo. Porque será, né?

      E já que você dá tanta importância para a liberdade de expressão, lembre-se que ela varia de país para país. Nos EUA, ela é garantida seja qual for a circunstância (em teoria), permitindo que discursos de ódio se propaguem pelo país. O mesmo não funciona no Brasil, por exemplo: aqui o racismo, é crime inafiançável e a desculpa de que “é minha opinião que negros são animais e isso deve ser respeitado” não cola.

      E já que falei de racismo… Você defenderia Orson Scott Card se ele fosse um membro da KKK? Ou um neo-nazista convicto? Provavelmente não, porque nossa sociedade ocidental já superou moralmente o racismo e o anti-semitismo. Infelizmente, o combate à homofobia é algo novo e quando alguém diz que “gays são doentes”, nós ainda olhamos para isso com uma certa normalidade, da mesma maneira que, no passado, se dizia que negros e judeus eram uma sub-espécie. Felizmente, esse quadro está mudando (lentamente, mas está).

      Agora, tenho quase certeza de que Card foi enxotado de sua HQ do Super por causa que sua nomeação causou um reboliço na época (pelo fato de ele ser um homofóbico). Então, da mesma maneira que Card tem o direito de expressar seu ódio contra gays com “lindas palavras”, a comunidade tem o direito de expressar seus descontentamento contra um escritor homofóbico. Liberdade de expressão é uma faca de dois gumes.

      • O Correto

        O problema é quando uma opinião é demonizada ao ponto de ser considerava criminosa. Eu sou contra a opinião dele, porém, a favor dele expressar a opinião dele. Estão forçando no ocidente que é possível viver sem ser ofendido. Não é. Seja você minoria que for. Sempre haverão opiniões conflitantes, é m fator biológico da espécie humana. Por causa disso que houveram coisas como a escravidão, anti-semitismo, preconceitos em gerais. Infelizmente, são naturais, porém, isso não quer dizer que tais preconceitos devam ser certos.

        Eu até entendo que a minha opinião venha a ser diferente, talvez tidas como coisa de “reacionário”, porém, acho um erro grave tentar impedir a homofobia pelo usar da força. Sim, a DC tem o direito de demitir o cara mas só fizeram porque houve um mimimimi. Citaram o Mel Gibson e seu antisemitismo. Tá que ser antisemita e ser um ator de hollywood é como ser rapper e odiar negros, porém, há vários e vários atores que possuem carreiras intactas.

        Liberdade de expressão não é apenas ouvir coisas que você concorda e que lhe faz bem, na verdade, liberdade de expressão é bem contrário disso. Eu não gosto de ler coisas racistas, por causa disso, eu não entro no stormfront, fórum mundial de neonazistas. Acho vital a existências de homofóbicos expressando suas respectivas opiniões erradas. Sem o debate, sem a noção do erro, não haverá o acerto, acerto que não será alcançado colocando tudo que é errado debaixo do tapete.

    • Poderoso Porco

      Não acredito que seja diferente nos termos que você propõe, Vinícius, porque o que está sendo posto em choque não são coisas de mesmo valor. A opinião do Scott Card não está sendo colocada contra a opinião de gays, lésbicas e transexuais. É a opinião dele contra o direito a normalidade de uma população inteira! O comentário do Felipe abaixo também está equivocado na analogia, porque seria adequado se ele quisesse se posicionar contra a direito dos índios em serem… ÍNDIOS! O que a comunidade LGBT luta e Scott Card se opõe, inclusive fazendo lobby e pressão com o grupo dele lá, é o direito de gays, lésbicas, travestis e transexuais serem gays, lésbicas, travestis e transexuais, na mesma medida em que eu, homem heterossexual, posso ser homem e heterossexual.

      Em resumo, a opinião do Scott Card tenta cercear não o direito a opinião de um grupo, mas ao direito de um grupo ser o que é. Não tem o mesmo peso. Na hora da perda, a dedicação do Orson em cercear a liberdade as liberdades individuais de um grupo ao qual ele não pertence acabou por cercear uma liberdade individual dele – e mesmo isso é relativo, porque o direito ao qual ele se evoca é um direito de mercado: a DC “demitiu-o” porque temeu perder dinheiro, e nós não podemos obrigar as pessoas a comprarem nada que não queiram. Entende? As opiniões dele o alijaram comercialmente – é uma estupidez alguém que vive de vender sair por aí vomitando opiniões na contramão da opinião pública. É burrice: ele está pagando por ela.

      E essa sua leitura do casamento é meio restrita, hein? Casamento é muito mais do que simplesmente poder dividir seu patrimônio com a/o parceira/o…

      • THE NINDJA

        “As opiniões dele o alijaram comercialmente – é uma estupidez alguém que vive de vender sair por aí vomitando opiniões na contramão da opinião pública. É burrice: ele está pagando por ela.”

        A mesma coisa aconteceu com Mel Gibson a algum tempo… E você não vê ninguém defendendo o direito dele ser racista e anti-semita.

      • Então vamos queimar os livros do Monteiro Lobato, Platão, Heidegger, Confucio e todo ou qualquer pensador e escritor da metade do século 20 pra baixo já que eles defendiam idéias muito piores e diferente do Card colocavam elas com muito mais ênfase em suas obras.
        Proibir o maior escritor de ficção vivo de escrever já é questionável, agora perseguir alguem com o pretexto de “evitar a perseguição” é a coisa mais baixa que eu já tive o desprazer de presenciar.

        • THE NINDJA

          Ele não foi perseguido Scheldon, ele foi demitido pela DC porque a nomeação dele causou problemas. Foi uma escolha comercial influenciada pela opinião pública. Ele tem o direito de se manifestar contra os homossexuais, assim como os homossexuais tem o direito de se manifestar contra ele. Isso é liberdade de expressão! E não se engane: não é um pretexto para “evitar a perseguição”… Esse tipo de mentalidade defendida por Card é responsável sim por discriminar homossexuais. Isso fica claro quando Card afirma que eles são “doentes”.

          Agora, ninguém sequer comentou em queimar nada… E eu discordo de você quando diz que os autores citados enfatizavam ideias piores em suas obras. Quando você citou Monteiro Lobato, a primeira coisa que pensei foi “Sítio do Pica-Pau Amarelo” e quando citou Platão pensei em “filosofia”. Os preconceitos pessoais deles foram mais relevantes que suas contribuições para a literatura e história? Eu devo ter perdido a aula em que explicavam Lobato era pedófilo e Platão era canibal…

          “Mas os preconceitos do Card não aparecem em suas obras!”, você pode dizer. Certo, mas vamos lembrar que estamos falando de Orson Scott Card. Quem é esse cara? Eu só sei que ele é escritor de FC, nem sei os livros que ele escreveu. Talvez eu esteja errado… Ele é um dos maiores filósofos do nosso tempo e eu não fiquei sabendo? Um dos maiores escritores de FC do século passado que eu perdi?

          Sabe, se você estivesse defendendo a publicação de “Mein Kampf”, de Adolf Hitler, isso tudo faria mais sentido. Porque, por pior que a realidade seja, Hitler foi uma das figuras históricas mais importantes do século passado. Hitler, mesmo sendo um monstro genocida, faz parte da história humana… Enquanto a coisa mais importante que aconteceu recentemente com Card foi ser demitido de um gibi por ser homofóbico!

          Vocês escrevem como se o “pobre coitado” do Card tivesse sido espancado na rua por grupos GLS, não conseguisse mais trabalho a anos e fosse proibido de publicar seus livros! Se pelo menos alguém demonstrasse esse nível de indignação toda vez que um homossexual é morto por homofóbicos…

          • Vinícius

            Se ele fosse despedido por DEFENDER o casamento gay, seria lícito, mas injusto. E as pessoas que tivessem provocado seu patrão a demiti-lo seriam perseguidoras do movimento LGBT. Vc discorda?

            A minha indignação por causa de crimes de ódio é tão grande quanto a sua. Mas não são temas polêmicos, quase todo mundo, até os preconceituosos, concorda que a violência é inaceitável. Mas me indigno ao ver pessoas razoáveis defendendo perseguição política, pq isso é o inaceitável se tornando aceitável. Se vc e outros passassem a achar normal a perseguição contra militantes LGBT, eu ficaria muito preocupado.

            • THE NINDJA

              “Se ele fosse despedido por DEFENDER o casamento gay, seria lícito, mas injusto. E as pessoas que tivessem provocado seu patrão a demiti-lo seriam perseguidoras do movimento LGBT. Vc discorda?”

              Mas não foi isso que aconteceu. Ele foi demitido porque a opinião pública foi contra a nomeação de um homofóbico e não o contrário. Veja um exemplo disso: o próprio Bendis é a favor do casamento gay… Ele foi demitido? Não, porque a opinião dele não afeta as vendas.

              E nós podemos ficar aqui discutindo “se” e “talvez” o dia todo, mas no final só podemos analisar os fatos. E o fato é que um escritor de ficção foi demitido porque é homofóbico e esse tipo de comportamento não é mais tolerado pelas pessoas do século XXI (assim como o racismo e o anti-semitismo).

              “Mas não são temas polêmicos, quase todo mundo, até os preconceituosos, concorda que a violência é inaceitável.”

              Quase todo mundo? Sou brasileiro e já ouvi todo tipo de justificativa para o uso de violência contra negros, judeus, índios, gays, etc. Considerando o número de mortes causados por pessoas preconceituosas eu diria que estamos muito longe de dizer que a maioria concorda que a violência é inaceitável. E esse tipo de comportamento é encorajado por discursos de ódio, geralmente de origem teológica (Silas Malafaia, etc). O mesmo tipo de discurso defendido por Card.

              “Mas me indigno ao ver pessoas razoáveis defendendo perseguição política, pq isso é o inaceitável se tornando aceitável.”

              Não é perseguição política quando uma empresa privada (a DC) demite um empregado porque sua opinião pessoal poderia prejudicar as vendas. Ou seja, todo esse dramalhão está sendo feito encima de uma decisão de negócios… Seria perseguição política se o governo dos EUA (ou um órgão do mesmo) tivesse ativamente censurado ou proibido Card de publicar seus livros e emitir sua opinião. E isso não é verdade: Card pode declarar para os 4 cantos do mundo o quanto ele odeia os gays e, se quiser, pode publicar 1000 sobre o tema. Ele não está sendo proibido de emitir sua opinião ou exercer seu trabalho. O que aconteceu foi que uma empresa privada o demitiu porque sua opinião pessoal iria prejudicar os negócios.

              A MESMA coisa aconteceu com Mel Gibson, por exemplo. A diferença é que defender o anti-semitismo não é mais tolerado pela sociedade, por isso você não vê ninguém dizendo: “Gibson não deveria ser afastado de Hollywood por ser um anti-semita… Afinal, ele é bom ator!”.

              “Se vc e outros passassem a achar normal a perseguição contra militantes LGBT, eu ficaria muito preocupado.”

              Eu também ficaria preocupado.

              • Vinícius

                Nindja, há alguns anos não era tolerável defender o movimento LGBT. Vc ia ser favorável se fundamentalistas fizessem campanha pra intimidar e prejudicar militantes LGBT? É evidente que não. Vc aceita que opiniões sejam coagidas e intimidadas, a não ser que sejam a sua?

                Sobre a aceitação da violência, as pessoas são hipócritas e são letárgicas: condenam a violência sem mexer um dedo pra corrigi-la. Mas embora os babacas violentos sejam muitos, eles não são maioria. São barulhentos e abomináveis, não dá pra não percebê-los, mas acho que a impressão de que sejam maioria é falsa. Enfim, nós dois estamos chutando, gostaria que tivéssemos acesso a algum dado. Mas acho que um país com 45% de pessoas favoráveis a casamento gay (o nosso) provavelmente não tem 55% de pessoas favoráveis a espancamento de gays.

                Não quero faltar com o respeito mas esse papo de que o Malafaia estimula a violência é uma histeria coletiva. Até hoje, ninguém me mostrou como é que o cara vai pro culto ou senta na frente da TV com a Bíblia embaixo do braço, fica escutando todo tido de lições morais tanto quanto sexo quanto sobre comportamento, e sai querendo dar porrada em alguém. Não tem lógica nenhuma. Entendo que o jeito que os pastores da mídia tratam a homossexualidade deve gerar situações terríveis dentro de casa, mas na rua? Quem vai sair na igreja com um pedaço de pau e bater em alguém? É uma histeria xenofóbica. Se eu estiver errado, estou aberto pra alguma coisa que me prove o contrário.

                Dá uma olhada na minha resposta pro Porco. Ser contra casamento gay é idiota, mas não é ódio. Também não é ódio ser contra bolsa-família, cotas, maria da penha, é só opinião.

                • THE NINDJA

                  Mais uma vez você ignora o fato de que Card tem direito a opinião dele, tanto que ele manteve sua opinião mesmo depois de ser demitido. E nenhum livro dele foi censurado ou proibido. Repito: se amanhã ele quiser produzir 1000 livros sobre como gays são doentes, pela leia americana ele pode. O problema é que nem todo mundo tem que gostar do que ele escreve… Denovo: liberdade de expressão é uma faca de dois gumes. Card falou o que quis e ouviu o que não quis. Que pena pra ele.

                  No momento em que os livros de Card sejam censurados, sua integridade física atacada e seus direitos civis violados, eu vou concordar com você. Mas até o momento você não apresentou nenhum argumento convincente de que ele sofreu perseguição política.

                  Até agora estamos falando de um cara que foi demitido por uma empresa particular, que tem o direito de demitir um empregado se não está de acordo com seu perfil. Inclusive, é bem comum. Pessoas são demitidas por comentários desrespeitosos e declarações polêmicas o tempo todo.

                  Mas você realmente não consegue ver a relação entre a violência contra homossexuais e a religião? Sem desrespeito, mas você só pode estar de brincadeira.

                  • Vinícius

                    Trabalho é um direito civil. Não importa se quem tirou foi o Estado ou um ente particular.

                    Se o Estado forçar meu patrão a me demitir por ser a favor do casamento gay, o Estado me privou do meu direito. Se foram pessoas que provocaram meu patrão, foram elas que me privaram do meu direito. Pior ainda, meu direito não foi suprimido por birra, mas para intimidar outras pessoas com a minha opinião.

                    Não to de brincadeira. Esse negócio de religião alimentar violência é histeria coletiva, senso comum. Não tem lógica nenhuma.

                    A gente conhece muito bem casos isolados de violência religiosa contra praticantes do Candomblé. Dispensa comentários. Violência religiosa contra homossexuais não existe UM caso no Brasil. Os pastores que advogam invasão de terreiros são preocupantes, mas mesmo assim são minoria; pastor advogando sair dando porrada em gay, não sei de um sequer.

        • Poderoso Porco

          Scheldon, menos aí no fervor emocional, meu filho. “Maior escritor de ficção vivo”, o Scott Card? Sério? Nem em sonho…

          Quando você temporiza todos os escritores e pensadores que cita, você já os diferencia do Scott Card e inclusive rebaixa esse último. Estamos em 2013. Sério mesmo que você acha razoável a permanência de um entendimento datado de 300 anos ANTES DE CRISTO num cara que está escrevendo HOJE? Ah, por favor…

          E não, ninguém está proibindo ele de escrever. A internet, os blogs, o Twitter (aquela ferramenta inútil), o Kickstarter, a auto publicação, tudo continua disponível pra ele. Ele vive de VENDER o que escreve, e não do ato de escrever em si. Azar o dele se acabou se queimando como vendedor de seu produto!

          • Vinícius

            “Azar o dele se acabou se queimando como vendedor de seu produto!”

            Os atores de Hollywood são vendedores de si mesmos, da própria vida pessoal.

            Quando um ator é ostracizado por sair do armário, por ter virado comunista, por alguma coisa assim, isso é justo? “Azar o dele, se queimou!” Pode ser perfeitamente legal, mas não é justo. “Ela ficou com dois na festa, claro que vai ficar todo mundo falando mal dela.” Pensei que era contra esse tipo de coisa que a gente lutava.

      • Vinícius

        O Porco respondeu minha cartinha o/

        Então Porco, o casamento vai muito, muito além de seus aspectos legais. Mas os aspectos legais do meu casamento são menos essenciais pra mim que minha liberdade de expressão, entende o que eu quis dizer? Já existem gays casados nos EUA, em todos os Estados, o problema é que eles não tem acesso à dimensão legal do casamento, que como (acho que) vc falou, é um aspecto menor dentro de uma relação amorosa, ao mesmo tempo em que é muito importante.

        Eu sou a favor de casamento civil pra todo mundo, mas ser contra isso não é negar o que as pessoas são. Existem argumentos laicos contra o casamento gay; são fraquíssimos, são os seguintes: os gregos não eram homofóbicos, aceitavam as relações homossexuais, mas não tinham casamento homossexual; há várias culturas onde a homossexualidade não era discriminada, e não existia o casamento entre pessoas do mesmo sexo, pq o casamento é, por definição, um contrato matrimonial entre pessoas de sexos diferentes. Os gays tem os mesmos direitos dos héteros, podem se “casar”, ou seja, contrair matrimônio com pessoa do sexo oposto. Se não fazem uso desse direito, é pq não faz sentido pra eles, O casamento civil igualitário muda o conceito de casamento.

        Viu? É um argumento fraco. Não justifica não atender a reivindicação, que parte de necessidades reais. Mas, pelo menos pra mim, não tem falácia nenhuma ali, nem ódio. Não visa negar a humanidade das pessoas LGBT, ou os gregos tb seriam homofóbicos, e não eram. Não acho que justifica dizer que se opor às reivindicações de uma minoria é necessariamente negá-la o direito de ser o que é. Se a gente tivesse discutindo leis que proíbem o ato sexual ou os relacionamentos em si, daí é outra história.

        O casamento igualitário tb tem um objetivo simbólico, e contra esse simbolismo o Card milita também. São visões diferentes disputando a sociedade. É óbvio que uma despreza a outra, mas seria bom se essa disputa ocorresse sem golpes baixos.

        Assim como dizem que o discurso contra o casamento gay é ódio teológico escondido atrás da liberdade de expressão dos EUA (na minha opinião, nem sempre é ódio), o assédio ao Card é perseguição política escondida atrás da liberdade de expressão tb. Independente de serem crime ou não, algumas táticas na política não devem ser usadas, por serem anti-éticas, por contribuírem pra levar toda a política ao vale-tudo.

        As opiniões dele só o alijaram comercialmente pq houve um esforço pra “capitalizar ao contrário” suas idéias. Isso é lamentável. É melhor viver num mundo onde as pessoas podem expressar suas opiniões sem medo de acabarem sem emprego. Essa é uma bandeira dos trabalhadores organizados, devia valer para os autônomos também.

        Abraço.

  9. mascarado traçador

    a centenas de anos que se queima a rosca e raspa folhinha ,isto vem junto com a evolução moderna do ser humano ,orson é sem duvida um ótimo escritor mas um péssimo ser humano no que tange a compreensão do proximo em contra partida os que não concorda com suas opiniãos acabam assumindo a mesma postura condenavel do autor , o cara é contra a união conjugal não contra o direito de ir e vir das pessoas ,sua opinião não tem peso nenhum na evolução destas questões ,crucifica o cara mas esquece os grupos do qual ele faz parte grupos estes de inflexão religiosa que tem muito poder e são muito mais nocivos
    não concordo com a proibição do trabalho do autor até por que ele não usa suas ideologias contra qualquer minoria em suas obras ,penso que ele faria ótimas historias com o azulão ,o mundo seria muito tedioso se todos gostassem das mesmas coisas ,cada um tem o seu direito de expressar suas opiniões
    um ótimo exemplo de falta de foco das pessoas é aquela pataquada suja e condenavel do senhor boris casoy que ofendeu publicamente os garis no exercicio de seu trabalho ,mas vejam só o cara ta la trabalhando todo pimpão ,mas como o cara é um baixa audiencia ficou por isso mesmo
    o orson scot card tem o direito de se expressar e toda a obrigação de receber o troco na mesma medida ,mas as pessoas tem que entender que que todos sem excessão tem direito de exercer sua profissão por que no final a piór coisa é a censura

  10. RG

    Orson Scott Card é um grande escritor de ficção científica, e isso que importa. Se ele é um babaca ignorante e preconceituoso, qual a importância? O importante é escrever bem, e isso ele faz. Card escreveu romances e contos que já são clássicos da fc; Bendis, por outro lado, é lembrado por um punhado de gibis da Marvel (da Marvel, cara…).

  11. Dick ViNgarista

    Já pensou uma HQ do Poderoso Porco, na edição #1 ele ia chegar em uma passe gay descendo a porrada num grupo de Skinheads, e entre um soco e outro ele ia dizer.
    – Tomem isso seus malfeitores BAM! THOOM! vou ensiná-los a respeitar as orientação sexuais e KRAW! OUCH! as diferenças étnico-culturais dos indivíduos! POW!!
    E claro que revista seria cancelada na terceira edição.

  12. thealu25

    No decorrer do texto eu fiquei pensando se o Porco pretendia emular o estilo “simpático-agressivo” do roteirista referido com o seu “um ativista apaixonado contra os direitos LGBT” (vulgo homofóbico), ou se é só o jeito meio Algurista dele de escrever.

    Não que haja algo de errado com isso.

    • Poderoso Porco

      É porque eu acho engraçado mesmo, e só pode ser algo muito passional.
      Eu me impressiono com o tanto de energia que esses caras gastam pra fiscalizar o cu alheio!

      • Marketeiro do universo 2099

        Porco não estranhe isso, pois é um estilo aprimorado no século XXI para o povo continuar a fofocar a vida alheia.
        Puta falta de sexo isso.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: