A gente lemos: Marvel + Aventura #10


Sim, no re-reboot do MdM eu ressurjo comentando gibi da Marvel. Que fase, amigo, que fase!

Talvez a sua questã, antes mesmo de ler uma linha que seja deste post, seja: “Porra, porque o Poderoso Porco gasta dinheiro com esse gibizinho mequetrefe da Panini?” Por dois principais motivos: o primeiro deles, porque é um gibi do Homem de Ferro com roteiro do Matt Fraction, e todo mundo elogia o Ferroso feito por ele, daí eu queria ver de qualé que é; segundo, porque, pombas, esse gibi custa R$1,99 por 28 páginas. Ou seja: é o tamanho ideal, pelo preço ideal para uma cagada cotidiana. Inclusive, mais barato do que a ficha pra fazer isso na rodoviária, por exemplo. Se bem que estou divagando. Pois continuemos.
.

.
Enfim, Marvel + Aventura #10 traz “duas” histórias com o Ferroso – a primeira delas, como disse, com roteiro do Matt Fraction e arte do Salvador Larroca, ocupando a maior parte da revista. E a segunda, de apenas uma página, traz a origem do personagem (praticamente o resumo da HQ do Fraction), com roteiro de Fred Van Lente e arte também do Larroca.

Em “Como era antes, o que aconteceu e como é agora”, Fraction coloca Tony “Pinga” Stark indo a um encontro do AA e melancolicamente recontando sua vida – naturalmente, tomando o álcool (anh, anh? Sacaram?) como ponto central. Ok, Fraction tem boas sacadas, uma pegada bacana em humanizar o personagem – Tony falseia os fatos, omite informações para que a platéia da reunião não o reconheça, ao mesmo tempo em que as imagens chamam a cumplicidade do leitor, que reconhece fatos da historiografia do herói sendo recontados. Mas me incomoda a humanização em excesso: talvez fruto da parceira Universo Ultimate e Downey Jr., o Stark de Fraction me parece maduro demais, melancólico demais – muito cinza. Ok, ele subverte isso no fim da história, mas a biografia que ele faz de si é tão sóbria (aham…) e tristonha que o final te deixa com cara de bundão.
.

.
Agora, vou te contar que me surpreendeu mesmo, MESMO nessa HQ foi a arte do Ney Latorraca, digo, Salvador Larroca. Acostumado com as merdas que ele fazia nos X-men, me surpreendi com a arte que, também em função das cores de Frank D’Armata, me lembrou Scott Kollins.

No fim, “Como era antes, o que aconteceu e como é agora” é uma história legal, e publicada nesse formato baratíssimo, serve bem para fisgar leitores recém saídos do cinema. Melhor ainda, acaba por inserir o alcoolismo, um traço importante da personalidade do Tony dos quadrinhos, para esses leitores, uma vez que ele não tem um graaaaaande destaque nos filmes (não, eu ainda não vi HdF3. Me julguem). Mas… talvez esses mesmos leitores esporádicos, vindos do cinema, sejam os que mais estranhem o Stark quase coroinha da HQ.

Nota: 7
.
Ah, um P.S.: só eu achei muito estranho o Tony dizer que é um alcoólico? Sei que tem caído em desuso o termo alcoólatra, mas eu vejo as pessoas usando alcoolista em seu lugar. Alcoólico é a primeira vez que vejo…
.

Anúncios

  1. Seu cuca é eu

    Podegoso Polco tomando no cu (anh, anh? Sacou?) Muda o blog, mas os posts de merda do Porco continuam, ê, vida! Comprou esse gibi só pq estava barato. E o problema do alcolismo do Tony Pinga pode não ter sido aprofundado nos cinemas, mas em HDF2 ele esta lá na cena da festa em que o Tony Stark veste a armadura bêbado, mija dentro dela e vai pra porrada com o Rhodes, só falta dar mais destaque aos excessos do pudim de cana de ferro!

  2. Gratuidade GratuÍta

    Ele é alcoólico por que quando você chupa o pau dele você fica bêbado. Eu sei disso por que sua mãe me contou ontem de noite.

  3. Stuntman

    Alcoólico é como se diz em Portugal. O acordo ortográfico foi feito para ‘homenagear’ o Brasil, tratem de se habituar ao vocabulário novo seus gringos.

    • Robocop Gaúcho

      Quem ainda não achou deve ser muito burro pra conseguir formular palavras e comentar. O que rolou foi a evasão daqueles que só comentavam pra ganhar “likes”. Como aqui não tem essa bichisse…

  4. Este novo MDM tá estranho, o povo ainda
    não achou o caminho de volta pra cá! Agora que tá bom, sem o Curirica martins o povo se perdeu… Deveriam divulgar melhor o novo endereço no feicebuqui!

    Pelo menos diminuíram na gratuidade desnecessária!

    Deve ser porque o Curirica saiu!

    Mas neste caso sempre foi necessário!

    • comprei a HQ de 2 reais da DC, era sobre o Capuz Vermelho, não lembro se foi o ótimo Triplo ou o Sensível Porco que comentou na época… acho que foi o Triplo mesmo, não falarei porque acho isto para não mexer com a sensibilidade do Lucas Ed, enfim, mas foi uma boa compra!

      Mas nunca mais comprei nenhuma… lembro que pagava isto (pra ser chupado por mães de leitores do MDM) nas antigas Revista Herói, através delas que passei a consumir HQ… Maldita Herói!!!!

  5. Leão do Norte

    O Salvador Larroca melhorou muito o estilo dele desde que começou a desenhar o HdF, Porco. Vale a pena conferir o material desde o início, principalmente a primeira, com o Ezekiel Stane como vilão.

  6. Não darei opinião alguma sobre este texto uma vez que tudo que eu possa vir a falar, pode de alguma forma magoar o autor deste post, coisa que eu não quero repetir uma vez que admiro muito este ilustre colunista com excesso de sensibilidade quando se trata do que escreve, por isto nem elogios me permito fazer para não achar que se trata de sarcasmo ou coisa que o valha!

  7. The Freeman, o GratuÍto

    Edição 10? Devo morar no fundo do poço mesmo, já que nunca tinha visto nenhuma das anteriores aqui.
    E que merda é essa com o twitter? Eu que to capivareando ou essa bosta não tá sincronizando direito?

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: