Batman Extra #12

Seth Fischer já era um dos mais criativos e originais artistas da indústria norte-americana quando morreu de forma trágica e repentina. A Panini Comics homenageia o brilhante artista com uma edição de sua saga Batman: Neve.

A saga conta a história do Senhor Frio em uma nova versão. Enquanto surge o novo vilão, Batman, em início de carreira, começa a entender as dificuldades de se agir sozinho e recruta um grupo de especialistas para ajudá-lo.
Dificilmente uma boa história de quadrinhos aparece sem um bom roteiro. Ainda que um péssimo desenhista possa ser compensado por um roteiro excepcional. Neve é uma história genial sem um roteiro fantástico, mas que possui desenhos brilhantes.
Os escritores Dan Curtis Johnson e J.H. Williams III funcionam não exatamente como grandes narradores, mas principalmente como bons escudeiros de Sir Fischerm Lanterna Verde: Mundo Surreal e Flash: o tempo voa o enredo é quase uma desculpa para se divertir com o brilho de Fischer.
A influência do mangá está na edição, mesmo que sem os tradicionais exageros caricaturais típicos do gênero. O Batman de Fischer não é um halterofilista, mas um homem atlético com o corpo de um maratonista (conceito semelhante ao Flash em O Tempo Voa). Da mesma forma, todos os personagens não são individuais pelo seu desenvolvimento, mas por sua expressividade. Pela sua forma.
Williams e Johnson colocam personagens demais na história sem tempo de desenvolvê-los. Até mesmo a forma como eles se relacionam com o Batman parece inverossímil porque os roteiristas não se preocupam em deixar claro ao leitor que talvez o homem-morcego tenha se tornado um herói solitário depois daquele caso. Felizmente, seus equívocos não comprometem em nada a história que é um veículo para o minimalismo do artista.
De qualquer forma, o cavaleiro das trevas possui a melhor de todas as galerias de vilões dos quadrinhos – talvez por isso Stan Lee tenha copiado quase todos para o Homem-Aranha – e os principais tiveram alguma história marcante que os elevaram para a categoria de clássicos. Neve faz isso pelo esquecido Sr. Frio, que tem muito a agradecer a Seth Fischer. Mas isso, os quadrinhos – e seus amantes – também têm. Obrigado, Fischer. Muito obrigado.
Nota: 10
Bugman sente muitas saudades de Fischer. Que puxa…

Anúncios

  1. ATÔMICO

    Corto Maltese falou nada mais que a verdade, isso sem falar que a primeira HQ do Aranha é uma copia da primeira HQ do Batman.
    Isso sem falar nas cores do Duende Verde que são verde e roxo, que são as cores do Coringa.

  2. Corto Maltese

    E como eu adoro listas: ^^
    CORINGA/DUENDE VERDE – Arquiinimigos dos heróis, tem como marca registrada sua gargalhada sádica na cara dos inimigos, além de terem os planos mais elaborados e uma ligação muito pessoal que vai além das máscaras… além do fato de serem loucos E MAUS!
    CHARADA/CAMALEÃO – Ambos são essencialmente farsantes, e o poder do Camaleão faz com que ele materialize uma charada já que sua identidade é sempre um Enigma, que por sinal é o nome do Charada. Ambos também costumam se mostrar nostálgicos dos velhos tempos e tendem a ser considerados ultrapassados pelos outros vilões.
    CHAPELEIRO LOUCO/MYSTERIO – Os dois eram perdedores que só encontraram satisfação criando um mundo imaginário usando controle da mente e ambos já capturaram os heróis em realidades imaginárias.
    MULHER-GATO/GATA NEGRA – As duas são ladras, as duas se vestem de gatas, as duas já viveram um romance com os heróis e as duas são gostosas pra caramba!
    CROCODILO/LAGARTO – Os dois são répteis, representam o lado selvagem do ser humano, e nas histórias clássicas o Lagarto mantém a inteligência, assim como o Crocodilo.
    PINGUIM/ABUTRE – Os dois são criminosos fisicamente fracos (pra não dizer patéticos), que usam a alcunha de uma ave, além de ambos fazerem o tipo de personagem que reclama de tudo.
    CARA-DE-BARRO/HOMEM-AREIA – Os dois são seres cujo poder se baseia no regrupamento das células e cuja base molecular vem de algum componente do solo (a areia e o barro). Na forma monstruosa costumam projetar seu corpo como gigantes.
    HERA VENENOSA/KRAVEN -O CAÇADOR – Hera representa a Flora tanto quanto Kraven a Fauna. Ela se reveste de plantas tanto quanto ele se cobre de pele de animais. Assim ambos remetem ao primitivismo do ser humano quando este vivia livre na natureza: Hera com a beleza e a sedução femininas e Kraven com o vigor e a honra masculinos.
    Até os instintos de Hera de proteger as plantas e de Kraven de caçar as feras tem tudo ver com isso.
    ESPANTALHO/DUENDE MACABRO – Os dois tem máscaras que lembram pele humana envelhecida e enrugada e ambos usam sua imagem ligada à imagem do terror.
    SR. FRIO/ DR. OCTOPUS – OS dois são cientistas loucos, porém nunca perdem a elegância e a estirpe. Além disso tanto o traje e a arma do Sr. Frio quanto os tentáculos de Doc Ock remetem ao visual dos filmes de terror B dos anos 50.
    MORCEGO HUMANO/ MORBIUS – Os dois eram cientistas apaixonados por suas noivas que se transformaram em aberrações chupadoras de sangue.
    Em bora eu não me lembre de nenhuma história agora que diga que o Morcego Humano beba sangue, o fato é que morcegos bebem sangue!

  3. Tá agora que eu li tudo aí em baixo…!
    Bem, a Gata Negra é cópia descarada da Mulher-Gato, mas em minha opinião tem muito mais carisma que a “original”.
    Se bem que reparei agora que a roupa da primeira versão da mulher gato e sua postura lembram muito uma certa vilã do Spirit.
    Nada se cria, tudo se copia…:)

  4. Corto Maltese

    Em primeiro lugar valeu a homenagem ao Seth Ficher.
    Em segundo lugar seria inteligente da parte de todos encarar essa história, como foi dito antes, de forma despretensiosa, funcionando bem mais como viés pra canalizar a arte de Ficher do que como uma trama marcante de Batman, como foi a origem do Sr. Frio no capítulo do desenho citado pelo Jorge Moraes.
    Em terceiro lugar, Stan Lee e Bob Kane eram amigos, então pra mim não há o menor problema em admitir que os melhores vilões do Aranha foram inspirados no Batman. O que aparentemente parece preguiça, na verdade só demonstra a riqueza criativa da dupla Stan Lee/Steve Ditko em REcriar novos personagens de conceitos velhos.

  5. Capitão Conhaque

    Comentário de: Ukla
    Dos principais vilões do Aranha ( Dr. Octupus, Duende Verde, Venon, Lagarto, Escorpião, Kraven, Duende Macabro, Camaleão, Elektro, Rhino e a Gata Negra) o unico copiado é a Gata Negra

    Vc quer dizer “o único copiado descaradamente é a Gata Negra”

    Que forçação em Bugman, a unica coisa que o Coringa tem de igual ao Duende é que ambos são insanos, até aí tem mais uma penca de vilões assim, o Duende é um inimigo muitom mais fisico que intelectual, que é o caso do coringa; o Mysterio não tem nada a ver com o Charada, um é um ilusionista e o outro um cara fanatico por enigmas que (estupidamente) fica deixando pistas; Agora, realmente, o Croc é igual ao Lagorta, são repteis humanoides…porra Bugman, o que mais tem é animais humanoides nos quadrinhos.

    Pra admitir que é cópia só se for descarada como a Gata Negra, então?
    É claro que não vão batizar os personagens com o mesmo nome ou colocar uma roupa igual, também…
    Durante a minha vida inteira eu ouço absurdos do tipo “Nirvana é melhor que Led Zeppelin”, “Marvel nunca copiou a DC”, (ultimamente até que Capitão Nascimento derrotaria Rambo, hehehe) etc.
    Agora querem dizer que os vilões do Aranha não são cópias dos do Morcego…
    Porra, por que não podem aceitar uma coisa tão simples?

  6. Porra, porque ninguém nunca fala que o desenho do Seth Fisher é a imagem cuspida e escarrada do desenho do Geoff Darrow???!!! Criativo o cara pode ser, e ele é bem foda também, mas original não é não, e ainda é pior que o Darrow.

  7. Tb curto muito o Seth Fisher, comprei essa ai assim que saiu na banca e não me decepcionei.
    Eu não daria 10 pra ela porque a estória tem sim pontos fracos, mas a revista é muito boa. Não é nem de longe a visão que eu prefiro do Batman que está ali, mas é uma versão bem legal e despretensiosa, e a idéia dele formando a equipe e como ele lida com isso é bem interesante.
    O Alfred foi muito bem representado ali, não me lembro dele ser tão bem aproveitado entes numa revista. Não que ele apareça tanto assim, mas qdo aparece, a caracterização é a mais crível que já vi.
    O ponto forte do Batman na revista é ser visto de forma bem diferente do que ele é mostrado hj, ele não é o fodão – infalível – sabe tudo – sisudo de sempre, e isso é legal de se ler, apesar de ter algumas incoerências e ter ficado meio indefinido, provavelmente pouco trabalhado, é uma visão interessante. As incoerências, na minha opinião, foram na falta de aprofundamento em algumas questões dele, talvez proposital para não se perder o rimto da narrativa.
    Achei pior do que Mundo Surreal, outra HQ desenhada pelo Fisher onde ele pode “viajar” muito mais e o roteiro no final era ao mesmo tempo muito mais doidão porém crível dentro do contexto da DC, mas é uma estória bem acima da média se vc quiser ler sem se preocupar com cronologia e ler algo interessante e despretensioso, magistralmente desenhado.

  8. Coringa

    O comentário do Bowser só me fez perceber semelhanças existentes entre os vilões do Batman com os do Aranha que até então eu não tinha percebido nem com o Bugman citando isso.
    Realmente tem muita semelhança, assim como tudo na Marvel, tem muita semelhança de origem com a DC, e isso porque é a “Casa das Idéias” sendo que na verdade deveria ter sido chamada de outro nome… sei la… “Casa das cópias” ou dos plágios…
    Chora Marvetaiada…

  9. Decenauta Xiita

    Acho que o que o Bugman tentou passar é a idéia de CONCEITO do personagem. No caso do Charada e do Mysterio, apesar do visual deles e a forma como agem ser diferente. Um exemplo de conceito igual e imagem diferente é entre o Batman e o Jack-In-The-Box, da série Astro City, do Kurt Busiek. O Jack, apesar de usar um conceito visual que lembra o Coringa (por ser um palhaço), ele tem muitas semelhanças com o Batman, como usa o corpo como arma, usa equipamentos e armas hi-tech relacionadas ao seu codinome, tem uma empresa de tecnologia, etc. Acho que é isso.

  10. Morte

    Tb, acho meio difícil concordarem com um review q aponta defeitos e dá nota 10.
    Mas até aí, review não é uma ciência exata como matemática…
    E comparar vilões acabou sendo meio infeliz do Bugman. Cada herói tem os seus e q se dane…

  11. Anônimo

    Valeu mesmo pelos elogios, Jorge.
    A gente tenta fazer o quanto antes, mas é foda que o MdM ainda não tem como ser prioridade nas nossas vidas. Infelizmente.
    Sobre o roteiro, eu achei legalzinho, mas concordo que tem problemas. Ainda assim, não achei que compromete. Mas realmente, pode ter gente que ficou incomodada com ele 😉

  12. JORGE D'MORAES

    rsrsrs OK BUGMAN!!! vc tem razão.
    Eu sou jornalista, e as vezes me empolgo ao explicitar meu ponto de vista.
    Concordo som suas ponderações, eu estava mesmo vendo apenas um lado do Batman, o do Miller. É o que eu gosto. Mas, de fato, não é e nem pode ser o único.
    A arte do Fisher realmente é boa, não gostei mesmo foi do roteiro…
    E SOBRE os reviews é sincero. Hoje eu não compro tanto quadrinho e nem sou assíduo frequentador de bancas. ENTÃO, leio o que vcs escrevem e posso dizer que concordo com mais de 90% de suas avaliações, além de utilizarem uma linguagem direta rsrsr. a merda é que quando demoram muito eu me ferro. exemplo: Vcs demoraram uma eternidade para falar do Justiceiro anual 2 e do fim de Gotham contra o crime. Qdo li os reviews, as revistas já n estavam em banca, e tive que me desdobrar para encomendar!!!
    a culpa é de vcs rsrsr
    MAS CONTINUEM mandando bem como fazem. Eu leio isso aqui todo dia!

  13. Anônimo

    Bowser, já expliquei meu ponto de vista mais abaixo pro Ukla, dá uma olhada.
    E o Duende Verde e o Coringa são personagens quase idênticos: cores verdes, insanos, risadas loucas etc.

  14. eu gosto do búguima porque ele responde os nossos comentários insanos! hahaha!
    bom, acho que é uma merda comparar os vilões porque eles não tem NADA um com os outros. vamos analiSSSSSSSSSSSar os que tu colocou ali embaixo:
    Duende Verde=Coringa?
    definitivamente NÃO. os dois são loucos, ok. fora isso, o que eles tem em comum? o nome ridículo, apenas. o duende sempre foi um personagem muito mais próximo ao PETER do que ao aranha. são personagens totalmente diferentes… realmente não vejo nada de copia aqui.
    Mysterio=Charada?
    QUÊÊÊ?? o mystério é um vilão mequetrefe que mal e porcamente consegue pensar… ele é bom nos efeitos, ok. mas o charada sempre teve uma coisa mais “mental” (todos os vilões do batman são muito mais “cerebrais”). não veja a menor “parecência” entre os dois.
    Crocodilo=Lagarto
    ok, ok, os dois são lagartixas criadas a toddy. fora isso, não conheço o crocodilo, mas o lagarto também sempre esteve muito mais envolvido com o peter do que com o aranha.
    alguns vilões podem até se parecer fisicamente (crocodilo = lagarto, clayface = homem areia, etc) mas o “resultado final” é completamente diferente. no geral os vilões do aranha são mais porradeiros, mais “poderosos” fanboycamente falando. os do bátema são mais cabeça (pinguim, duas caras, aquele chapeleiro, BANE, hahahaha!), tentando dar ênfase ao lado “detetivesco” da morcega. eu REALMENTE acho que eles não tem nada em comum além da aparência. e não levei isso como ofensa, só achei uma merda dita por você.
    e o 10 foi tendencioso, seu anão! se é pra dar 10 só pelas figuras eu vou começar a fazer review de playboy!!

  15. Anônimo

    Ukla, existem os arquétipos e as cópias.
    Quando eu digo que inimigos do aranha são cópias de inimigos do Batman é porque eles repetem os mesmos arquétipos com identidades muito semelhantes.
    Nas histórias antigas do aranha, o Duende Verde e o Coringa possuem perfis praticamente idênticos. O mesmo ocorre com o Mysterio & Charada e com o Crocodilo & o Lagarto.
    O Charada, por exemplo, poderia ser o insano e o Duende Verde poderia ser o criminoso calculista. Mas não é o caso.
    Daí eu achar que, pelo conjunto da obra, os dois são cópias e não simplesmente reproduções dos arquétipos.
    O mesmo com o Cavaleiro da Lua que é um milionário, traumatizado pelo seu passado e que recorre a uma roupa para fazer justiça na noite. É muita semelhança para dizer que é só um arquétipo.
    O Hyperion, por exemplo, poderia ser um arquétipo como o Ajax. Agora, órfão do planeta Argo que tem como fraqueza a argonita pega pesado na semelhança.

  16. Morte

    Sinceramente, tudo é copiado de algum lugar. Nossa geração não cria, reinventa.
    E depois, tem muita cópia que dá de dez a zero no original….

  17. Ukla

    Bugman, acho que eu entendi mais ou menos seu ponto e não concordo muito não, eu acho que há elementos e caracteristicas que são usados na criações de vilões que são xavões, como loucura, megalomania, genialidade, odio, ficção e etc que muitas vezes vão se repetir e que não necessariamente seja uma cópia, como no caso dos vilões do Batman e do Aranha, mas enfim…
    Mas concordo que realmente existem copias como (ui) o citado Cavaleiro da Lua que é uma copia descarada do Batman, assim como o Gladiador e o Hyperion são do Superman, como tb (ui) uma das versões (a ultima???) do Grundy é copia do Hulk e por aí vai.

  18. Anônimo

    E o pessoal leva isso como ofensa? Alô, gente, novidade: boa parte de personagens do universo Marvel foram recriações ou inspiradas em personagens da DC.
    Isso não depõe contra ninguém ou nenhum personagem. O próprio Batman foi criado a partir do Zorro.
    Ou vocês acham que o Esquadrão Supremo e a Liga da Justiça são coisas 100% diferentes?

  19. denilson

    voces se lembram do sr frio quando adquiriu super poderes durante a saga (ou antes?) A VINGANÇA DO SUBMUNDO? foi F*DA! (hmmmm, isso é contagioso).

  20. Anônimo

    Comentário de: Ukla
    Que forçação em Bugman, a unica coisa que o Coringa tem de igual ao Duende é que ambos são insanos, até aí tem mais uma penca de vilões assim, o Duende é um inimigo muitom mais fisico que intelectual, que é o caso do coringa; o Mysterio não tem nada a ver com o Charada, um é um ilusionista e o outro um cara fanatico por enigmas que (estupidamente) fica deixando pistas; Agora, realmente, o Croc é igual ao Lagorta, são repteis humanoides…porra Bugman, o que mais tem é animais humanoides nos quadrinhos.

    Estimado Ukla
    Já expliquei essas suas afirmações. Nenhuma cópia é literal na cultura pop. O que disse é que são personagens que usam o mesmo conceito.
    Na minha opinião, a semelhança entre dois personagens relacionados a cor verde, que são insanos e possuem características idênticas: como a risada, o ódio/devoção pelos seus inimigos me faz ver como uma cópia.
    O Charada e o Mysterio têm o mesmo conceito do personagem que usa o mistério e/ou a suposição do sobrenatural contra os inimigos. Um usa as palavras, o outro usa as imagens. Podem não ter a ver em comparações óbvias, mas vejo os dois com rigorosamente o mesmo conceito.
    Assim como o Cavaleiro da Lua e o Batman podem não se parecer nos clichês, mas se baseiam no mesmo aspecto do andarilho, do ranger, do herói urbano, solitário e sombrio etc.
    Algumas comparações são óbvias como a Mulher-Gato e a Gata Negra, mas outras nem tanto.

  21. Anônimo

    cara, essa afirmação que os vilões são copiados é a maior merda que alguém pode falar…
    Claro que não, cara! Alguém pode dizer que isso é a maior merda que alguém pode falar e se esquecer de dizer o porquê de achar isso 🙂
    Viu que eu expliquei isso melhor lá embaixo?
    e, porra, o nego critica o roteiro, fala mal da caracterização dos personagens e depois vem com “seus equivocos não comprometem” e da um 10 pra revista? quequiéisso!
    Bowser, olha só: críticas não são equações. Se baseiam em critérios totalmente subjetivos. Eu vi esses defeitos na história, mas não me incomodaram porque para mim a originalidade da arte compensou.
    Se fosse colocar em uma conta seria como se a arte do Fischer tirasse “mais do que dez” e o roteiro tirasse uns oito. Na média…
    Nem sempre uma nota 10 significa uma obra perfeita, mesmo porque elas não existem. TODO filme, HQ etc. sempre terá um defeito. O que eu tento avaliar é o conjunto da obra e qual resultado aquilo traz no final.
    E eu não “babo o ovo” do Fischer, mas sou um grande admirador dele. Acho que ele era um desenhista criativo e absolutamente original. MAs você não precisa concordar comigo.

  22. Ukla

    Que forçação em Bugman, a unica coisa que o Coringa tem de igual ao Duende é que ambos são insanos, até aí tem mais uma penca de vilões assim, o Duende é um inimigo muitom mais fisico que intelectual, que é o caso do coringa; o Mysterio não tem nada a ver com o Charada, um é um ilusionista e o outro um cara fanatico por enigmas que (estupidamente) fica deixando pistas; Agora, realmente, o Croc é igual ao Lagorta, são repteis humanoides…porra Bugman, o que mais tem é animais humanoides nos quadrinhos.

  23. Anônimo

    Estimado Jorge
    Cara, take it easy. Não precisa explicar porque você discorda de mim, é um direito seu 😀
    Sobre seus comentários, eu entendi o que você quer dizer, mas tenho algumas considerações:
    – O Miller teve uma visão genial do Batman, mas isso não significa que aquela seja a visão definitiva. Existem outras possibilidades para o personagem. Eu já estou cansado de ver sempre todo roteirista explorando o Batman do Miller. Curto quando vem coisa nova e boa.
    – A origem do Batman sempre foi essa, mas já houve diversas histórias – pré e pós-crise – em que o Batman não é essa criatura noturna, mas sem descambar para o lado glam do Schumacher. Eu curto Batman: Ano Um, mas acho que ela é uma opção de Batman e não a definitiva.
    – As cores que o Fischer escolhe têm a ver com o universo que ele produziu. Acho qeu um Batman com capa preta ficaria muito estranho em um traço que evita a obviedade das sombras para caracterizar cenários e personagens.
    – Acho que o enredo de Neve é ótimo, mas é simples. Não é uma história de estilo realista como o Miller produziu, mas sim em um estilo mais fantástico, mais próximo de um universo com super-heróis.
    – Eu vi esse filme e acho ótimo. Mas acho que ele é uma opção e não a versão definitiva. Pessoalmente, acho que as duas versões são ótimas, mas a do Fischer é mais original, usa menos os velhos clichês do Batman de escuridão, sombras etc.
    – Fico muito feliz de você gostar dos reviews do blog. Só aumenta a nossa responsabilidade. Continua lendo a gente, mas temos sempre que concordar que nem sempre teremos a mesma opinião sobre tudo. Nesse caso, nós discordamos, mas de repente podemos convergir em outros 😉

  24. cara, essa afirmação que os vilões são copiados é a maior merda que alguém pode falar…
    e, porra, o nego critica o roteiro, fala mal da caracterização dos personagens e depois vem com “seus equivocos não comprometem” e da um 10 pra revista? quequiéisso!
    eu odeio essas babações de ovo pós-morte!

  25. JORGE D'MORAES

    Essa foi uma das piores aventuras do Batman de todos os tempos. Os desenhos do incensado Fisher não têm nada, absolutamente nada, a ver com o morcego.
    Não discuto se o cara manda bem ou não. Tem um traço europeu, tipo Moebius e tantos outros, mas que não combinam com o conceito do homem-morcego.
    Miller, que redefiniu Batman, deixou muito claro que a escolha do animal como´símbolo para meter medo nos bandidos tem a ver com a escuridão, a surpresa. Nessa saga arrastada, o herói aparece usando um azul sobre cinza que só faria sentido na época pre-Crise, isso nos anos 70.
    O enredo de NEVE é muito fraco em todos os sentidos. O Sr. Frio, que tem uma história bem legal, cheia de dramaticidade, quase se perde. A melhor história com esse vilão está em um desenho do Batman, do primeiro ano, se não me engano. Lá existe um confronto super bem desenvolvido e uma metáfora envolvendo uma caixa de música com uma bailarina. É de levar às lágrimas no final. Tudo escuro, sombrio… e triste.
    Bem, nada contra o Fisher, mas a idéia dessa história foi um grande equívoco. E se a nota é 10 eu dou nota zero.
    detalhe: gosto muito dos reviews da blog. Já comprei várias revistas pelo que li aki, e continuo atento, mas se comprasse essa revista seria um grande desperdício.

  26. Anônimo

    Dos principais vilões do Aranha ( Dr. Octupus, Duende Verde, Venon, Lagarto, Escorpião, Kraven, Duende Macabro, Camaleão, Elektro, Rhino e a Gata Negra) o unico copiado é a Gata Negra
    Rá. Duende Verde=Coringa? & Mysterio=Charada? & Crocodilo=Lagarto &…Continuo?
    É bom deixar claro que a “cópia” não é somente nos sentidos óbvios como Gata Negra e Mulher-Gato, mas no conceito dos personagens: o misterioso, o homem-réptil, o louco, etc.

  27. Ukla

    Dos principais vilões do Aranha ( Dr. Octupus, Duende Verde, Venon, Lagarto, Escorpião, Kraven, Duende Macabro, Camaleão, Elektro, Rhino e a Gata Negra) o unico copiado é a Gata Negra

  28. lielson

    Cara, o Seth Fischer é um fodaço!
    se o roteiro não é genial, passa longe de ser tosco ou bocó – o que o joga bem acima de mais da metade da produção americana que temos em banca.
    e, porra, tem a arte do Fischer.
    na minha modestíssima opinião, uma das melhores revistas do mês.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: