Os Novos Vingadores # 49

Finalmente chega ao Brasil a emblemática morte do Capitão América. Será que Ed Brubaker mandou tão bem quanto os americanos afirmam?

A morte do sonho
Por Ed Brubaker (roteiro) e Steve Epting (arte)
O Capitão América é um herói. Intelectualóides podem ver nessa afirmação uma submissão inconsciente à cultura norte-americana. Bobagem. O que o Capitão representa – gostem os americanos ou não – ultrapassa as fronteiras do tio Sam e fala ao inconsciente coletivo. Steve Rogers é a liberdade, o sacrifício, a ética e o desejo de justiça que todo herói clássico representa.
Não resta dúvidas de que o personagem apresentou grandes fases nos últimos anos. Também não há como negar que Brubaker escreve a melhor de todas. Não faz isso sozinho. Nunca antes a supremacia e política norte-americana foram tão discutidas e o Capitão é, antes de mais nada, um personagem político. Vários autores souberam usar isso bem, mas nenhum teve um contexto tão rico quanto o atual. A Morte de Um Sonho marca o clímax desse trabalho e o talento de um roteirista que soube desafiar o descrédito e surpreender todos os leitores desde o polêmico retorno de Bucky.
Existe aqui e ali, pontos na história que não agradam completamente (a forma que o Capitão recebe o tiro mortal), mas não afetam a verossimilhança de todo o enredo. Em termos de comparação, nem mesmo A Morte de Robin tem tanta importância no contexto cultural que esta história tem. Palmas para Brubaker. De pé.
Steve Epting produz, possivelmente, seu melhor trabalho. O artista já havia mostrado um grande talento, pontuado por alguns defeitos que pareciam insuperáveis. A Morte de Um Sonho pode marcar a carreira do artista e serve como parâmetro do que ele pode e deve fazer daqui para frente. Se manter lá em cima é sempre mais difícil do que chegar.
O título da história não poderia ser mais adequado. A morte do Capitão América representa o fim das utopias do sonho norte-americano. O fim do ideal de que todos os indivíduos nascem com “certos direitos inalienáveis” (porque em nome da segurança esses direitos podem vir abaixo) e de que todos devem ser respeitados. A esperança que fica é que nenhum sonho morre de verdade. Possivelmente, a adequação do título vá até uma suposta ressurreição também. Aguardamos.
Nota: 10

Revolução
por Brian Michael Bendis & Leinil Yu
Boa história centrada no personagem Ronin e em Eco. A história cria uma trama interessante e não seria exagero dizer que poderia ser, finalmente, um bom ponto final para Elektra. Entretanto, quem lê os spoilers do Melhoresdomundo.net já sabe como isso vai acabar.
Bendis tem a competência de sempre. A narrativa é sensível e envolvente. Yu não chega a comprometer, mas uma arte “suja” assim não parece ideal para desenhar uma história com os vingadores. De qualquer jeito, vale o papel.
Nota: 8

A Gêmea Maligna
por Brian Reed e Mike Wieringo
Releia o título da história e volte para cá. Leu? Então leia isto: novela mexicana com superpoderes. E só.
Miss Marvel já teve história muito pior na revista, mas sinceramente ainda é incompreensível o motivo da personagem ainda estar nesse mix.
Nota: 3

Os Novos Vingadores – Illuminati
por Brian Michael Bendis & Brian Reed (roteiro) & Jim Cheung (arte)
Os Illuminati enfrentam os skrulls em meio à última guerra Kree X Srulls que pegou a Terra no fogo cruzado. O imperador Skrull percebe que sua armada não pode com os superseres e a falta de informações contra os humanos.
A história é divertidade e quase despretensiosa. Quase. Nas entrelinhas, se percebe que a investida dos super-heróis não foi tão bem sucedida quanto desconfiam. E que eles não saíram tão incólumes quanto pensam. Será?
Nota: 9
Os Novos Vingadores # 49. Revista mensal, formato americano, 100 páginas, papel Pisa-brite, R$ 6,90, distribuição nacional.
Bugman recomenda esta revista

Anúncios

  1. JORGE D'MORAES

    COM TODA CONTROVÉRSIA… quem acompanha o mercado lá fora, nos EUA, já deve saber que o Steve Rogers já vai voltar. Ed Brocbeback e suas idiossincrasias o transformam em um sucessor de Joe Quesada. Ele enrola o meio-campo, fala um monte de bobagem para despistar, e acaba caindo no senso comum. E como qualquer um com um pouco de senso crítico sabe, Rogers não morreu mesmo. como o superman, o spiderman e putaquuipariuman…

  2. Capitão América é foda! Não tem como não gostar do personagem… foda pra carajo mesmo! Ele necessita de um filme já e com o Brubaker no roteiro…
    Ah, a revista dos Vingadores é toda foda, com exceção à Miss Marvel…

  3. BlackHeart

    Única questão interessante na história da Miss Marvel: reparem na página 70, no segundo e terceiro quadrinhos, quando o Fera hesita ao analisar o corpo da Carol. Reparem que a conformação dos órgãos dela se altera entre um quadrinho e outro, o que teria sido o motivo da hesitação do Hank.
    Iso me leva a crer que é um indício bastante forte de que a Miss Marvel é uma skull. Mas ela não se lembra disso 😛

  4. JORGE D'MORAES

    o problema é exatamente esse. A história co Cápita é o desfecho de uma época muito boa, talvez a melhor da história do personagem. Mas, Joe Quesada não pensará duas vezes em voltar no tempo, criar um enredo skrull ou enfiar uma trama do cubo cósmico e uma realidade paralela para explicar tudo.
    Eu já criei meu universo paralelo, e nele a Gwen Stacy nunca voltou, nem o Norman Osborn, naquela que é, em minha opinião, a melhor história do aranha de todos os tempos. Pra mim, o filme acabou ali, não chegou nem no casamento do peter com a Mary Jane. Terminou qdo Peter deu um esporro nela e pediu que saisse da sala, mas ela resolveu ficar.

  5. Windsor Lockwwod III - Win

    “inconsciente coletivo” Ohhh jargões da Psicologia combinam bem com o estilo do Bruebaker! O interessante do estilo do escritor é esse lado psicológico, a representação dos pergonagens, isso é ótimo.
    Renderia uma boa pesquisa acadêmica…idéias…
    Jung é mto bom.
    Ótimo post Bugman, e ótima revista…

  6. Mr.CABELLONE

    Porra… Review só agora ???
    O que acontece com o MdM ???
    Vocês ganham as revistas das editoras , pra só depois fazer o review ???
    Se for assim, OK… Porque eu já comprei esse ravista e já a li há pelo menos 10 dias…
    PAA.

  7. JORGE D’MORAES,
    Tomara que não volte! Sério mesmo! A revista do capitão deu uma alavancada fiadaputa depois de sua morte, com histórias pra lá de supimpas e arte muito fodônica, as vendas e as críticas confirmam o que estou escrevendo…
    … Mas estamos falando do editor que fez você sabe o que com o Homem aranha!

  8. JORGE D'MORAES

    a morte do capitão america teria algum sentido, SE a trama por trás de tudo não fosse a tal invasão skrull. Assim, apesar dos desmentidos de Quesada, o cara que morreu pode não ser o Rogers. Ou, o homem de ferro também pode ser apenas um skrull.
    Com isso tudo, é uma pena que o trabalho de brubacker montain e Eptingui possa fazer parte de algo bem menor do que se imagina.
    De qualquer forma, Steve Rogers voltará, mais cedo ou mais tarde. Depende unica e exclusivamente das vendas.

  9. Junior

    comprei faz umas duas semanas, o bom e que a revista ta muito boa, o Mix ficou bem bacana, tirando a historia da Gostosa, porem com historias ruins de doers, Miss Marvel,e o ruim e que vou ter que comprar todo mes pra acompanhar o desfecho, assim como acontece com a revista do Superman… isso e uma merda

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: